Depressão pós-parto

Exaustão ou um transtorno de humor?
Mesmo que culturalmente contraditório, muitas pacientes apresentam tristeza ou ansiedade em vez de alegria nessa fase de suas vidas; O Puerpério é um período de transformações na vida da mulher, tanto físico-hormonais como emocionais e sociais; Apesar da nossa ampla tecnologia voltada para parto, nascimento, desenvolvimento ou tratamento à nossa disposição, esta não garante a satisfação no pós-parto
Estudos voltados para transtornos do humor como a depressão pós-parto, o nascimento e relação com o bebê, assim como com o/a parceiro(a), fadiga e excesso de tarefas do pós-parto, recentemente tem sido associados a estresse e manifestações psicossomáticas na mulher; É um limite tênue por muitas vezes, entre o que é patológico e o que é fisiológico, gerando dúvidas em obstetras, clínicos, psiquiatras, entre outros..

O que diz o DSM IV sobre DEPRESSÃO PÓS-PARTO

Prevalência de 10 a 15% (mais acentuada em populações com maior vulnerabilidade)
SINTOMAS: Cinco (ou mais) dos seguintes sintomas estiveram presentes durante o mesmo período de duas semanas e representam uma mudança em relação ao funcionamento anterior; pelo menos um dos sintomas é (1) humor deprimido ou (2) perda de interesse ou prazer. Entre eles:

 

  • Humor deprimido maior parte do dia, quase todos os dias
  • Alterações do apetite – redução ou aumento do apetite quase todos os dias (com mais de 5% de variação do peso)
  • Sono (insônia ou hipersonia)
  • Atividade psicomotora alterada (retardo ou agitação observados);
  • Energia diminuída;
  • Sentimentos de inutilidade ou culpa inadequada;
  • Dificuldade de pensar, concentrar-se ou de tomar decisões;
  • Ou pensamentos recorrentes de morte ou ideação, planos ou tentativas suicidas.

Tristeza materna

Atinge entre 35-50%, é comum e passa!

Sintomas:

  • Dificuldades para dormir bem
  • Choro excessivo, inclusive por pequenas
  • Coisas
  • Mudanças de humor repentinas
  • Irritabilidade
  • Sentimentos de inadequação
  • Sente como se “não fosse mais ela mesma”
  • Os sinais costumam aparecer entre o 3o. e o 5o. dias após o parto.

É um processo de adaptação à tantas mudanças e sensação de falta de controle. Quando você vê, deu conta mesmo achando que não deu. A grande diferença para a depressão pós-parto é que com o tempo, você sente que as coisas estão melhorando, e vocÊ também se conecta com o ambiente, tem moemntos também de alegria e conectividade emocional.

Gostaría de conversar com uma profissional técnica sobre as informações acima? Fale comigo.